Nova Gestão Hospitalar

Antigamente a gestão hospitalar era totalmente baseada na instituição, na sua equipe multidisciplinar e nos seus colaboradores e focada principalmente nos seus resultados financeiros, sendo que com o crescimento do mercado de saúde, os clientes/pacientes estão ficando mais exigentes ao longo do tempo, modificando assim a sua maneira de pensar e de contratar serviços assistenciais de saúde.

Com este crescimento as empresas e intituíções de saúde, estão preocupadas com a qualidade do serviço prestado, buscando certificações de qualidade no atendimento, como certificações de qualidade ISO e Acreditação Hospitalar, tanto a nível nacional quanto internacional, mudando assim seu foco, sendo a nova Gestão Hospitalar baseada nas pessoas, nos seus pacientes, que com certeza, são eles os mais interessados, pois sem os clientes satisfeitos, a instituíção esta fadada ao insucesso.

Sabemos que um cliente satisfeito fala para 3 outros possíveis clientes e um cliente insatisfeito fala para pelo menos 10 outros clientes, o custo para reaver um cliente perdido é muito maior do que conquistar um novo cliente.

O atendimento de qualidade não precisa ser feito apenas para o paciente, mais sim para os seus familiares e amigos, pois em alguns casos, o paciente não tem condições de escolha e quem acaba escolhendo o serviço que será contratado, será seus familiares e sabemos também, que as maiores queixas em um ambiente hospitalar, não vem dos pacientes e sim dos seus acompanhantes.

Se houver uma grande evasão de clientes na sua unidade de saúde, devido ao fator de qualidade no atendimento, não adiantará você ter os menores custos dos serviços, pois não haverão clientes o suficiente para manter a sua instituíção no mercado.

A qualificação dos profissionais contratados é de fundamental importância, pois são eles que estão ligados diretamente ao dia-a-dia do paciente, desde o auxiliar de serviços gerais até o médico. Precisamos mudar a filosofia de pensar do profissional de saúde, que na maioria das vezes, entra para a área pelo salário e não por amor a profissão.

A qualidade no serviço hospitalar prestado, precisa ser avaliada constantemente, sendo mantida através de um programa de educação continuada.

Claro que não estou em momento algum, dizendo que os seus gestores hospitalares não precisam estar preocupados com os custos, precisamos mudar apenas a ordem de prioridades, sendo primeiro a qualidade do serviço prestado e depois os custos, oferecendo os melhores serviços com os menores custos possíveis, assim teremos uma instituíção de sucesso e respeitada no mercado.



Deixe uma resposta